quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Homossexualidade e a Sociedade Brasileira - Os brasileiros são sim preconceituosos


Me inspirei porque assisti ao filme Brüno.

99% das pessoas do Brasil em uma pesquisa [qual?] apresentaram algum nivel de homofobia.
Além do mais, os assassinatos contra homossexuais no Brasil são de maior número do mundo.
Assim, o nosso país se enquadrou como o mais homofóbico do mundo, tirando os países que criminalizam a homoafetividade.

O modelo de homofobia começa pelos próprios apresentadores de TV: Imagina, eu vi esses dias, o Geraldo Luís apresentar alguma coisa sobre o tema e falar assim: "Homossexuais - veje esse assunto tão complicado para as famílias" - Agora imagina alguém falar assim: "Gente Negra - veja esse assunto tão complicado". Sentiu a força das palavras de um apresentador. Talvez você não imaginou na primeira frase. Mas na segunda sentiu as palavras doendo. (Racismo puro). Os próprios apresentadores de Tv colocam como uma coisa complicada.

As vezes a parcialidade do apresentador transparece e não são eles que alguns pegam como modelos!? Pois bem, "Homossexualidade - veje esse assunto tão complicado" acaba sendo de certa forma homofóbico(medo de homossexuais).

E eu falo, Homossexualidade não é coisa muito complicada. Ela apenas existe, e precisamos lidar como uma coisa normal diferentemente da promiscuidade, da infidelidade e até mesmo da pedofilia que são coisas maléficas para a sociedade. São coisas diferentes. Homossexualismo não é coisa de outra mundo, é apenas uma mulher que gosta de uma mulher, ou homem que gosta de outro homem. Simples, não? Que desvio de moral há nisso? Estão fazendo mal pra alguém? Estão tirando dinheiro do governo? Não. Estão criando um problema social? Não. Então foda-se quem pensa que homofobia é amoral.

Minha namorada é bi, e não vejo mal nisso. E sei que a maioria dos homens gostaria de estar na minha pele. Estou fazendo mal pra alguém com isso? Não. Sonegando imposto por namorar meninas com tendência lésbica? Não. Então foda-se.

Olha outro exemplo de homofobismo embutido enraizado na sociedade brasileira: Vai entrar em cartaz, não sei quando, um filme chamado "Caçadores de Vampiras lésbicas". Falem pra mim, quem fez esse filme não pensou nas proporções que esse título pode ter na cabeça de alguns jovens retardados nos dias de hoje. Quem sabe daqui uns 50 anos, aí sim, esse título fosse adequado, já que as pessoas não mais ligariam para o fato de serem lésbicas - que hoje é pecado. Contudo, me pergunto, porque as vampiras caçadas tém que ser lésbicas? Entendeu, o preconceito subliminar aí. Um erro lançar esse filme numa sociedade tão conservadora. Apesar de o filme ser para jovens, ele tende ao conservadorismo dos velhos pais religiosos.

Outra, ontem fui assistir ao filme Brüno. Está em cartaz. É a história de um rapaz que é gay e sofre preconceito com tudo. O filme é um documentário muito bem humorado e critica (sei que de uma maneira pictórica) a não aceitação do gay na sociedade e as dificuldades que eles sentem. Vocês precisam assistir para verem que homossexuais são pessoas normais(uns pobres, outros executivos, alguns da periferia, outros que moram em mansões, uns honestos, outros dão a "Elza", alguns singelos e sinceros, outros psicopatas... ou seja, pessoas normais). E o preconceito apenas se enfatiza com a Religião que possui o papel muitas vezes de crucificar. E o preconceito também vém da visão extravagante fútil de alguns gays.

O preconceito é embutido em nossa sociedade. Quando fui assistir ao filme Brüno no cinema, o cara do guichê já falou: "vai assistir o Bruninho, hein", e deu aquela risada. O que ele pensou de mim só porque fui assistir sozinho a um filme que não sabia nem de que tema era. (Veja o cartaz, parece um filme normal de humor).Era o único que tinha no horário disponível(foi à noite).
Além do mais, com o decorrer do filme, as pessoas foram saindo da sala do cinema. De 7 pessoas que estavam na sala, restaram 3 no final. Ou seja, uma evasão ao chocante filme de mais que 50%.

Claro que o filme chocava, com alguma cenas. Só que quando são filmes "de erotismo aceitável" todo mundo fica na sala. A evasão por cenas "eróticas dentro do padrão" é bem menor.

As vezes eu acho que o Brasil, um país tão liberal, é pior que os países que criminalizam a mulher de calça, e também até pior que os EUA que também é bem conservador ao mesmo lado que exporta pornografia pro mundo inteiro.

8 comentários:

Leandro Correa disse...

Cara,concordo totalmente com vc. Em um país tão liberal uma coisa dessas é tratada com tannto preconceito.
Na verdade, isso é tudo machismo.Os caras tem medo do q vão falar deles se eles tiverem amigos gays *------*

Um abração!

Mauro S disse...

Não sou disto de selinhos, mas recebi um e repassei também para o amigo. Não vi o filme, não gosto de filmes brasileiros, só alguns como Se Eu Fosse Você, e poucos outros que vi, mas que não anotei... abraços, passa no flog!

Sou blogueiro - INDICOESSE disse...

Acho que não deixei claro, o filme em questão (Bruno) é americano. E o filme "Caçadores de vampiras lésbicas" é brasileiro.

Sou blogueiro - INDICOESSE disse...

Ah, não, é americano também.

EFS*** disse...

O preconceito existe SIM, e muito mais do que agente imagina. Milhares de crianças e adolescentes vivem reprimidos por medo de se mostrarem e acabarem sendo enxotados de casa pelos próprios pais. Os programas de humor, as piadas em rodas de amigos e até exemplos apresentados em pregação de Padres e Pastores continuam colocando o Homossexual masculino e feminino no ridículo, marginalizando ainda mais este grupo.

Se por um lado podemos ver nas ruas, alguns raros casos de casais homo andando de maos dadas ou demonstrando sua afetividade, é importante lembrar que eles, e milhares de outros pagam um preço muito caro para serem "livres".

Lembro também que os maiores homofóbicos continuam sendo os gays e lesbicas... Infelizmente!

Casa Corpo e Cia. disse...

Mandou bem hein?
Muito bem colocadas as suas palavras.
Vou assistir.
BjOs e ótima noite!

Re.

Denise disse...

Sim, infelizmente o Brasil é um dos países mais preconceituosos do mundo. Somos uma sociedade pseudo-liberal, onde ao mesmo tempo que se prega a farra do carnaval, se divulga foto de mulher com a bunda de fora no exterior, taxa as mulheres que querem viver sua sexualidade de forma plena de putas. Essas mesmas pessoas que vão pular carnaval e beijam todas as pessoas que aparecem pela frente criticam veementemente a parada gay, classificando-a de putaria, dentre outras coisas. Eu sinceramente não entendo essa obsessão de vigiar sexualidade dos outros. A pessoa ser gay, hétero, bi, ou seja lá o que for não vai me prejudicar em nada, ele/a está apenas vivendo sua vida, e ninguém tem nada a ver com isso. Mas infelizmente nossa sociedade tem que comer muito feijão com arroz pra aprender a respeitar as diferenças, e conviver com isso.. Quem sabe um dia né? (sonhar faz bem...)

Leandro Zayd disse...

Concordo plenamente, não poderia dizer melhor. Na verdade, só fiquei com dúvida no filme "Caçadores de Vampiras lésbicas". Ontem vi o cartaz e fiquei curioso em ver, até porque na mente masculina de um hetero é mto bom ver duas mulheres se pegando. Daí, como não vi o trailer, não sei se a idéia do filme é preconceituosa ou se é apenas uma jogada de marketing pra atrair marmanjos como eu.. hehehe