domingo, 20 de setembro de 2009

Resultado de Um Ano de Musculação

O cara consegue um corpo invejável em apenas um ano. Verdade ou mentira?
Fico imaginando um truque de computação gráfica.


5 comentários:

F. disse...

http://www.youtube.com/watch?v=d9zrujphFQk

aki esta o video q me pediu, jah add o seu banner =D

Renan Barreto disse...

Doug, esse pode até ser truque, mas sabe que dá resultado se vc levar a sério? Se vc tiver disposição e se alimentar bem, parar de comer bobagens dá pra chegar a esse nivel sim. POsso te garantir. Agora o negócio é ter disciplina e conseguir acompanhar um dia corrido. Malhar, estudar e trabalhar é dificil. Eu tento e posso te garantir que é ótimo, mas muito cansativo.

Abraçaõ!!!

Thiago Almeida disse...

Coincidencia ou não, essa semana começo a ir pra academia. O intuito é saúde, porém, não podemos dispensar a estética, não é!?

Abraços e valeu pela motivação! rsrsrs...

Mauro S disse...

Claro que tem truque aí, mas fazendo academia ou caminhando - tudo que eu precisava e não gosto - a tendência é melhorar, é saúde, sair deste comodismo que não leva ninguém a nada.
Estou com 101 kg, precisava de muita caminhada como de fechar a boca, mas nenhum nem outro acontecem.
Abraços e bom dia, Mauro

Leandro Zayd disse...

Apesar do ótimo resultado não é algo tão impossível (dentro de 1 ano de treino e alimentações corretas e disciplinadas), considerando que fosse sedentário na situação inicial. Quando trabalhava como personal tive alunos que obtiveram resultados muito bons (apesar de que certos objetivos estéticos só podem ser alcançados com uso de esteróides e cirurgias plásticas). Dependendo da genética da pessoa, consegue-se ótimos (ou péssimos) resultados com o treino. O que tenho a dizer que é realista de um ponto de vista fisiológico (caso a genética dele o permita), caso contrário ou recorreu a ajudas externas ou isso são apenas efeitos especiais (algo fácil de fazer hoje em dia). Tenho um pressentimento que ele usou esteródes (dos mais fracos e menos agressivos ao organismo) do meio do ano em diante... mas sem conhecer a genética, fica difícil de afirmar...