terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Charles Manson e o Filme Helter Skelter (indico)



Essa história é realmente instigadora, ocorreu em 1969! Várias coisas aconteceram nesse momento nos Estados Unidos, bem sabemos, mas longe de ser um ano só mágico (com a chegada do homem à Lua, por exemplo) houve no ano de 1969 assassinatos que chocaram todo o país.

Charles Manson era o líder de uma seita. Os seus discípulos aceitavam que ele era Jesus Cristo. Manson usava a bíblia e referenciava os Beatles como os 4 cavaleiros do Apocalipse. Dizia também que os Beatles se comunicava com ele.

Obs: Depois de um tempo, os Beatles chegavam a rir disso.

Foi assistindo o filme Helter Skelter que eu pude ver e entender toda essa história. Um maluco convencia jovens a roubar e até mesmo a assassinar. Sim, Manson queria aterrorizar a cena americana dando a entender que era os negros que matavam os brancos nessa história. Nos assassinatos mandado por ele (nunca era ele que ia lá e matava) era escrito "Porcos" , "Helter Skelter" com o sangue das vítimas em alguma das paredes da casa das vítimas. Na verdade ele convencia alguns jovens a cometer assassinatos absurdos tudo para agilizar o Helter Skelter que seria um tipo de uma guerra já preconizada por ele.

Obs2: Helter Skelter também é o nome de uma música lançada em 1969 através do Álbum Branco dos Beatles.

Sua seita (Família Manson) era como se fosse uma comunidade hippie, mas um pouco mais diferente. Além do sexo grupal entre todos os integrantes do grupo, circulava muita droga alucinógena. Até ai nada diferente de ser um hippie naquela época. Contudo ao contrário de "Paz e amor", Mason (que é considerado atualmente como um psicopata) pedia que seus discípulos roubassem e matassem em determinadas situações planejadas por ele. Depois que descubriram que os assassinatos eram esquematizados, o levaram a julgamento a fim de demonstrar provas contra ele.

No filme, Helter Skelter, é possível ver Manson olhando fixamente para o promotor ao seu lado mesmo estando de algema. Queria mais era intimidar quem manteria provas contra ele.

Em princípio não havia o que o ligasse os crimes cometidos por seus discípulos, foi até quando uma personagem chamada Linda (que antes fugira do grupo por questão moral) revelou aquilo que seus colegas nunca falariam(que foi Mason quem mandava matar as pessoas).

Na verdade, essa tal de Linda tinha entrado no clã de gaiato, meio de para-quedas (isso que o filme mostra). Ela entrou na "família" depois de ser praticamente abandonada pelo padrasto e pelo marido, ou seja, uma mulher carente, contudo ela não sabia até que grau chegaria as atitudes dos seus novos "irmãos" de sexo, de orgia, de drogas e de cumplicidade com assassinatos e roubos.

Mas o bom é que ela acaba entregando Mason depois de um certo tempo já ter fugido do clã.

Mason foi preso em 1971 e não chegou a ter sua pena de morte decretada mas está preso "perpetuamente" tendo vários de seus pedidos de soltura negados.

Pesquisando sobre o assunto descobri que dentro da Cadeia lá nos Estados Unidos, o homem ainda mantém contato com pessoas aqui do Brasil todos os dias por telefone, e há até um site com informações desse psicopata considerado crápula: ATWA Brasil, esse é o nome, contudo qual seria a vontade desse cara para com o Brasil?

Aqui está a capa recente do filme:

E tem muito mais história disso tudo, só que não cabe em um pequeno post de um blog!

1 comentários:

Artur disse...

Bom voce falar sobre Manson no teu blog...Só que não pode se basear unicamente no filme para falar sobre este assunto...o filme pode contar todos os fatos mas mesmo assim consegue mudar a historia...opr exemplo: uma vírgula muda o sentido da frase...
Enfim, tudo o que ele fala tem que ser lido como metáfora...não se pode levar ao pé da letra...