sexta-feira, 2 de abril de 2010

Propaganda da Dorflex com Robô

Está circulando na TV aberta a nova propaganda do remédio Dorflex. Nela é possível perceber um robô que não sente dor porque no lugar de sua bateria há uma cartela inteirinha de Dorflex.

A propaganda pode ser criticada porque, de certa forma, induz o uso intenso do produto. Sabemos muito bem que robôs não sentem dor não porque tem em seu pulso várias pílulas de remédios contra a dor, mas porque são o que são. Na propaganda, o tira-dor também substitui a bateria, como se Dorflex fosse energergizante.

Eu vi também reclamarem dessa propagando por causa de uma fala do cyberhumano: "Dor é coisa séria" - como se dor fosse doença e precisasse ser tratada.

Mas tirando isso, foi uma propaganda que abordou um assunto "moderno".

Assista e dê sua opinião:



Além do mais, muito parecida com a propaganda do Jhonny Walker:



Como diria alguém que defende a liberdade: "Opinião nunca é demais". A propaganda está aí para quem quer ver.

Aceite humor com crítica social!

1 comentários:

Anônimo disse...

acho que a propaganda foi mal interpretada por quem fez a crítica! o robô diz que não sente dor, porque ele é um robô, não por ter dorflex na bateria!ele diz que não sente nada e acrescenta "mas eu, sou um robô" ou seja, pra quem não é robô e sente, existe dorflex! então ele abre um compartimento (que não precisa ser necessariamente a bateria) e "oferece" o dorflex! E acho que no "para dorflex, dor é coisa séria" é como se o produto quisesse dizer, que trata a dor com seriedade, não que dor é uma doença! só a minha opinião e questão de interpretação!