quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Vídeo mostra: "Estou sendo agredida". Polícia militar: "Ainda Não"

Quem está certo nessa estória?

Desde já assumir um dos lados (PM/Reitoria ou Estudantes) você já pensou que ambos os lados podem estar certos, ou ambos os lados estarem errados em certos pontos?

Enfim... tomar uma das posições é muito fácil em nosso mundo maniqueísta: aonde o que não é certo é errado e o que não é errado é o certo ¬¬

Usar droga é crime! Isso não há dúvida, mesmo que amenizado por lei que trata os usuários de forma mais branda.

Contudo o problema é muito mais "em baixo" e as pessoas de forma geral não conseguem enxergar o real problema de termos Polícia (ainda mais a MILITAR) nos campus da USP ou de qualquer faculdade pública.

O fato de deterem os 3 alunos de Geografia que fumavam maconha no campus não foi o motivo pra toda essa desavença que vemos na USP mas sim o estopim. Falo isso porque os estudantes e professores já questionavam a forma que a reitoria impunha suas propostas. Veja esse vídeo AQUI, no qual a respeitada professora Marilena Chauí debate contra a colocação de PMs na Universidade; isso muito antes (2010). Não é de agora que estudantes, principalmente de HUMANAS se preocupam com imposição de um sistema e que agora foi justificado por questão de segurança.

As pessoas (a grande maioria) defendem a PM na USP. Elas só enxerga o lado prático e a curto prazo e não percebem, por exemplo, que a Polícia Militar é uma das mais truculentas do mundo. Vire e mexe há provas de extorsão, de imposição pela força, etc.

Vamos ver direito: O brasão da PM possui 18 estrelas, sendo que uma delas é pela comemoração contra a Guerra de Canudos, outra pela repressão da Greve de 1917 e outra com o tomada de poder pelo GOLPE MILITAR de 1964. Todas essas manifestações reprimidas lutaram contra um sistema opressor e que privilegiava os que estavam no poder.

Logo, antes de falar que são TODAS "maconheiras", as pessoas que são contra a PM no campus, estude melhor a proposta . Tente enxergar a longo prazo: é correto um órgão de repressão política estar dentro de uma instituição intelectual de livre pensamento?

Disponibilizo um vídeo no qual uma mulher diz: "Estou sendo agredida". O policial simplesmente diz: "Ainda Não".



Reflitamos ou fritamos mais tarde!

0 comentários: