quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Homofobia no Twitter e na Vida Real

Dia 18 de novembro: criado perfil "Homofobia sim" no twitter - dizendo ser a favor da moral e da família mas aprovando atitudes homofóbicas. Na linha contrária já existia há dois anos o perfil do "Homofobia Não" que costuma ser a favor dos direitos dos gays, lésbicas, bis, e transexuais.

Antes tinha acontecido a violência física contra um rapaz (que estava com seus amigos) na Av. Paulista. De certa forma, os agressores se acharam no direito de bater: veja o video do sbt.

Convenhamos, seria o flerte um motivo realmente válido para que alguém batesse em alguém? Se é que alguém pode sair batendo nas pessoas na rua por simplesmente levar uma declaração em público. Bem, as mães dos agressores preferem alegar que os "gays" estavam errados ao cantar seus filhos, como se fossem se fossem eles que tivessem sido atingidos

É bom deixar registrado que homofobia é sim considerado preconceito mesmo porque "ser gay" não é doença - não se pega - mas provar isso pra pessoas imaturas fica difícil.

Mas infelizmente a homofobia ainda não constitui crime em nosso país. Isso porque alguns grupos religiosos cristão não admitem que esja aprovada na Câmara a PL122 que assegura os mesmo direitos que os negros já possuem.

Mas voltando: O perfil "Homofobia Sim" teve como uma das suas mensagens no twitter a seguinte frase:

"Um viadinho brasileiro foi espancado, aí que está o erro, ele deveria ter sido morto, acabe com AIDS, mate um gay".

A justiça já mandou investigar ambos os casos. Ninguém tem direitos de maltratar qualquer ser humano que seja. Confirmam? Esse negócio de defender direitos heteros não existe! Quem diz isso não leva em consideração que esse grupo "hetero católico e branco" já possuem todos os direitos do mundo, além do mais são eles que fizeram os direitos. Então não nos venha dizer que os direitos dos negros, gays, e de outros grupos não precisam ser afirmados.

Esse video detalhe mais o que acabei de dizer: VIDEO

-

Vários meios de comunicação alertaram para o que aconteceu:

Um comentarista do Yahoo Gays espancados na Avenida Paulista em São Paulo, outro levou tiro depois da parada gay no Rio de Janeiro, ultimamente um novo perfil de twitter que declara ódio contra homossexuais... Uma coisa pra pensarmos bastante, alertados, pelo Yahoo, UOL, Revista Galileu e ISTOÉ.

Religiosos também participam por cegar grande parte da população ao dizerem que os gays são pecadores. Lembramos que no século retrasado achavam que era o negro que não tinha alma. Até quando certos evangélicos pressionarão para que não seja votada a PL 122? - que é uma solicitação de emenda na lei que extende aos GLBTs os mesmo direitos do resto da população. Outro exemplo de ignorância que não vêm ao caso mas que é pertinente em outros momentos: até quando líderes católicos não permitirão a camisinha nem mesmo dentro do casamento?
Grande parte dos líderes protestantes neo-pentecostais acreditam que aprovar a emenda PL 122 é permitir a pedofilia, o que não é verdade. A emenda da lei apenas extenderia os direitos que os negros, mulheres, e judeus já possuem para os gays, bissexuais, transexuais, e por aí adiante na orientação sexual...

0 comentários: